Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Gostava que o meu dia tivesse 48 horas ou mais. Penso que muitas pessoas, e pelos mais diversos motivos, diriam o mesmo. No meu caso preciso de mais tempo para ler a crescente montanha de livros que vou acumulando na minha secretária, para acabar todos os trabalhos pendentes antes da data limite, tempo para procurar trabalho, entregar currículos e infelizmente a lista continua.

Acima de tudo sinto imensamente, que preciso de mais tempo para mim. Para cuidar de mim. Preciso de tempo para fazer aquilo que gosto, sem remorsos, sem pensar que poderia utilizar essas horas para fazer de algo útil, para trabalhar mais um pouco.

Ontem reservei o domingo para a família e de manhã cedo, fomos todos para o campo. O dia não estava muito agradável, mas ainda assim, deu para respirar ar puro, percorrer uns trilhos, e na teoria foi bom para relaxar. Teria sido o dia perfeito se não tivesse o cérebro inundado com todas as coisas que eu tinha para fazer e que esse dia, de passeio idílico, tinha atrasado ainda mais.

É uma situação frustrante mas que acredito que aconteça a quase todos nós. Penso que na correria do dia-a-dia, perdemos noção do que é realmente importante: arranjar tempo para descontrair, para reencontrar as pessoas de quem mais gostamos, para amar, tempo para as coisas e pessoas que nos fazem o coração bater mais forte.

E hoje eu fiz isso. Mesmo sem muito tempo fui a minha aula de Ioga, consegui relaxar, dentro do possível, e quando realizamos no final da aula o exercício de meditação, estava tão relaxada que era capaz de adormecer ali mesmo, em paz. Depois vim para casa sem pressa, a ouvir música e a curtir aquela "estranha" e rara sensação de bem estar.

Hoje, para variar, fui uma prioridade na minha própria vida e isso soube mesmo bem.

Love S.

tempo.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:56


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Taras e Manias a 13.05.2015 às 18:39

Estou a precisar fazer o mesmo.
Sem imagem de perfil

De Marta Moura a 15.05.2015 às 16:56

Por vezes é mesmo preciso abrandar!

Comentar post



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D


Mais sobre mim

foto do autor